Gramática,  Método da Luma e ponto.

PRONOME NEUTRO NA REDAÇÃO DO ENEM: usar ou não usar?

Não é de hoje que algumas novidades da Língua Portuguesa geram discordâncias: em 2009, com o novo acordo ortográfico, muitos programas de TV abriam espaços de debate sobre o assunto. Algumas das novas regras de ortografia foram até mesmo motivo de piada em programas de rádio.  

Odiada ou não, hoje sabemos que a opinião popular não foi fator decisivo para que as adaptações fossem feitas e integradas na nossa escrita. 

Nos dias atuais, a discussão da vez é sobre um assunto que vem gerando uma grande polêmica: a linguagem neutra e o uso dos pronomes neutros. Em tempos de vestibular, alguns alunos se perguntam: devo fazer uso da linguagem neutra na redação do Enem? 

Mas antes de responder essa e outras perguntas, precisamos passar por alguns pontos: 

O que é a linguagem neutra?  

A linguagem neutra que vem sendo discutida na internet, trata-se da inclusão de uma terceira letra para distinguir os gêneros na Língua Portuguesa, incluindo intersexuais e não-binários, ou seja, aqueles que não se sentem à vontade ao serem associados com o gênero feminino ou masculino.  

Existem aqueles que defendem o argumento da Língua Portuguesa já ser neutra com o uso dos pronomes masculinos, mas nem todos os estudiosos do assunto estão de acordo com isso.  

Os linguistas que consideram o lado “vivo” de toda língua, acreditam que ela está em constante evolução e adaptação, assim como nós, seres humanos, de acordo com nossas necessidades. 

A linguagem neutra em uso: 

Apesar de não estar entre as regras gramaticais, algumas pessoas já usam a linguagem neutra com o objetivo de incluir quem não se identifica com a binaridade de gênero.  

E se você ainda acha que essa pauta só é discutida e apoiada na internet, vai ficar surpreso e até pensar melhor sobre o assunto quando eu te contar que a escritora e linguista brasileira Conceição Evaristo, cumprimentou o público da Bienal do Rio de 2019 com a frase “bom dia a todos, a todas, e a todes.” 

Nas produções audiovisuais a linguagem neutra também já faz parte das histórias: na terceira temporada da série Sex Education, da Netflix, alguns personagens novos entraram na trama, dentre eles, Cal, personagem não-binário interpretado por Dua Saleh

Na série, os personagens que interagem com Cal aprendem a usar os pronomes neutros e fazem essa mudança na linguagem sem mostrar dificuldade e mostrando interesse em aprender em todos os momentos. 

Recentemente, o jogo Forza Horizon 5 foi duramente criticado por parte da comunidade gamer por ter dado a escolha da linguagem neutra para os jogadores.  

Posso usar pronomes neutros na redação do Enem?  

Levando em conta que um dos critérios de correção da redação do Enem é o uso da linguagem formal com o uso da norma padrão da Língua Portuguesa, usar a linguagem neutra na redação pode causar problemas pra sua nota.  

Como a gramática demora muito tempo para ser atualizada, possivelmente o uso da linguagem neutra não vai ser aceita no Enem nos próximos anos.  

Mas lembre-se: faz parte da habilidade linguística saber o que cada situação pede, e adaptar-se a linguagem em cada contexto é fundamental para uma comunicação fluída.  

O que pode parecer “bobo” para uns, é parte de muitos anos de luta contra uma discriminação para outros. Por isso, em situações informais, não existe problema em usar a linguagem neutra para fazer o sue amigue. 💙 
 

Espero ter esclarecido algumas de suas dúvidas sobre esse assunto, mas agora quero ouvir você: qual sua opinião sobre o assunto? Acredita que a linguagem fará parte da nossa gramática em breve?  

Comments

comments